Curso de graduação em Engenharia de Minas

O Curso de Engenharia de Minas da UFMG visa à formação de profissionais aptos a atuarem no mercado, buscando a responsabilidade com o ambiente, a ética profissional e a inovação nas atividades de mineração e processos minerais. Objetiva formar engenheiros com sólido preparo fundamental e tecnológico, com capacidade para absorver, criticar, desenvolver, aperfeiçoar e aplicar novas tecnologias. A estrutura do curso e suas atividades acadêmicas buscam estimular uma atuação criativa e crítica na identificação e resolução de problemas de Engenharia de Minas, considerando seus aspectos econômicos, sociais, ambientais, culturais e políticos, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade. 


Breve Histórico

O Curso de graduação em Engenharia de Minas tem sua origem no curso de Engenharia Industrial Metalúrgica, criado em 1945 pela Escola de Engenharia. Com sua extinção em 1960, criou-se o curso de Engenharia de Minas e Metalurgia, cujo desdobramento, em 1966, possibilitou o surgimento do curso de Engenharia de Minas.

A extração de minério de ferro em Itabira pela então estatal Cia. Vale do Rio Doce (CVRD) foi carro-chefe da estruturação do chamado Vale do Aço em Minas Gerais. Entre as décadas de 1960 e 1990, a CVRD e os investimentos na produção de aço transformavam o espaço brasileiro em um nó da rede internacional de mineração e siderurgia, demandando reestruturações e a implantação de novos estoques de densidades técnicas e informacionais, requisitos da atividade produtiva moderna.

A atividade mineral, ao longo de sua trajetória no país, tem se caracterizado como a base impulsionadora da sua industrialização e contribuição socioeconômica. As perspectivas de crescimento do setor para os próximos anos e a demanda por profissionais qualificados são muito positivas.

É consenso em todos os documentos elaborados por entidades governamentais e pelo setor produtivo que a formação de recursos humanos para a engenharia mineral não acompanhou seu crescimento, que há uma grande carência de profissionais da área no Brasil. Dados do INEP/MEC, apresentados pelo Secretário de Ensino Superior, Professor Luiz Cláudio Mota, no Ministério de Minas e Energia, em setembro de 2011, mostraram que, a despeito do aumento do número de vagas ocorrido nos últimos anos para os Cursos de Engenharia de Minas (instituições públicas e privadas), o número de concluintes está muito distante das projeções, feitas pelo Plano Nacional de Mineração, de necessidade desse profissional no mercado de trabalho. Considerando as projeções do PNM – 2030, seriam necessários 500 engenheiros de minas/ano para atender às demandas da mineração, enquanto que, de acordo com as projeções do INEP/MEC, apenas 100 profissionais por ano seriam formados. Ressalte-se, contudo, que, independentemente da demanda por esses profissionais, cabe às Instituições responder com responsabilidade ao perfil do profissional que deve ser formado para atender ao setor.

No cenário de sustentabilidade imposto cada vez mais aos setores produtivos, a existência de grandes reservas de minérios e a demanda por bens minerais no mundo não serão suficientes para materializar as perspectivas positivas do Plano Nacional de Mineração – 2030 para a mineração brasileira e para os profissionais da engenharia de minas. A necessidade de desenvolvimento de novas tecnologias para a produção mineral mais limpa, para o aproveitamento de minérios de mais baixo teor, para o aproveitamento de seus rejeitos, bem como a contribuição social do setor, será fundamental para concretizar essas perspectivas. Em síntese, é sob um cenário de grandes desafios tecnológicos e de um novo saber sobre as relações mineração, meio ambiente e sociedade, que se coloca a formação dos engenheiros de minas da UFMG.


Características

O curso de graduação em Engenharia de Minas está estruturado em dois ciclos. O primeiro, com duração de 5 semestres, concentra os conteúdos de ciências exatas e inicia o aluno em topografia e geologia. O segundo, também com duração de 5 semestres, abrange assuntos ligados à geologia, pesquisa mineral, processamento mineral, lavra de minas e outros temas de caráter geral. O curso tem duração prevista de 5 anos, com um total de 3600 horas (240 créditos), distribuídas em disciplinas obrigatórias e optativas, incluindo 165 horas (11 créditos) em Estágio Supervisionado Obrigatório e 45 horas (3 créditos) em Trabalho de Conclusão de Curso (TCCI e TCCII). A carga horária máxima para matrículapor período é de 450 horas (30 créditos) e a mínima é de 225 horas (15 créditos). 


Campo de atuação do Profissional

O Curso de Engenharia de Minas da UFMG foi concebido para formar profissionais habilitados a atuar nos âmbitos regional, nacional e internacional, dada a característica transfronteirista das empresas de mineração. 

Os Engenheiros de Minas atendem às múltiplas exigências da indústria de mineração, bem como dos diversos atores intervenientes no empreendimento de mineração: instituições de ensino e instituições de pesquisa tecnológica, agências e órgãos governamentais, entidades não governamentais, empresas de prestação de serviços, bancos, empresas que atuam na comercialização de bens minerais e empresas consumidoras de bens minerais. Busca-se formar um Engenheiro com habilidades técnicas, que se caracterizam pela diversidade, atualidade e dinamismo, com ampla visão da mineração no mundo, bem como uma visão crítica e ampla a respeito da sua inserção na sociedade, com formação nas diversas áreas que compõem o campo de conhecimentos da Engenharia de Minas, que são: prospecção mineral e exploração mineral, lavra de minas e beneficiamento mineral. 



Áreas de Atuação

  • Caracterização de minérios e materiais
  • Minerais e rochas industriais
  • Flotação
  • Modelagem e controle
  • Geoestatística
  • Pesquisa mineral / Exploração mineral
  • Geometalurgia
  • Rochas ornamentais
  • Lavra de minas
  • Processamento mineral
  • Mecânica de rochas
  • Utilização de recursos computacionais em Engenharia de Minas
  • Meio ambiente em mineração
  • Aproveitamento sustentável de rejeitos
  • Descomissionamento e fechamento de mina


Após a reformulação curricular implantada na última década do século XX, o curso de graduação em Engenharia de Minas oferece uma oportunidade ampla para seus(suas) alunos(as) adquirirem uma formação profissional sólida e atualizada. Além disso, diversos recursos oriundos de projetos institucionais, de pesquisa e de extensão, permitiram equipar o departamento com uma extensa e moderna infra-estrutura laboratorial. O perfil do(a) graduado(a) em Engenharia de Minas é bastante amplo, habilitando-o(a) a desempenhar todos os papéis legais da profissão (Decreto No. 23569/33), nas áreas de Pesquisa Mineral, Lavra de Minas, Tratamento de Minérios e também Meio Ambiente relacionado à atividade mineraria.



Objetivos Educacionais


O curso busca:

  • Assegurar sólida formação básica em prospecção mineral, exploração mineral, lavra e beneficiamento mineral, além de formação na área de geotecnia, águas subterrâneas e de meio ambiente.
  • Propiciar formação interdisciplinar com estudos teóricos e práticos, técnicas de análise e desenvolvimento experimental e tecnológico.
  • Estimular o desenvolvimento de uma postura de permanente busca de atualização profissional, com uma série de atividades em classe e extraclasse, que incluem: projetos acadêmicos de graduação, projetos de extensão, iniciação à docência (programas de monitoria), iniciação tecnológica, iniciação científica, produção científica e tecnológica e atividades à distância.
  • Preparar o egresso para um campo de atuação bastante amplo, envolvendo empreendimentos de mineração de qualquer porte.
  • Preparar o egresso para atuar buscando a sustentabilidade e o aproveitamento de todos os produtos da mineração.



Departamentos da UFMG envolvidos na formação do Engenheiro de Minas


  • Departamento de Engenharia de Minas - Escola de Engenharia
  • Departamento de Geologia - IGC
  • Departamento de Matematica - ICEX
  • Departamento de Estruturas
  • Departamento de Matelurgia e Maateriais
  • Departamento de Estatistica -ICEX
  • Departamento de Ciência da Computação -ICEX
  • Depatamento de Fisica - ICEX
  • Departamento de Quimica - ICEX
  • Departamento de Engenharia Quimica - Escola de Engenharia
  • Departamento de Engenharia Mecanica
  • Departamento de Transportes e Geotecnica - Escola de Engenharia

Estrutura curricular 2018

 

A estrutura curricular do curso é a seguinte:

1º Período:

- FUNDAMENTOS DE MECÂNICA (60h)

- FÍSICA EXPERIMENTAL BÁSICA: MECÂNICA (30h)

- INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE MINAS (45h)

- MINERALOGIA (60h)

- CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I (90h)

- GEOMETRIA ANALÍTICA E ÁLGEBRA LINEAR (60h)

 

2º Período:

- APROVEITAMENTO SUSTENTÁVEL DE RECURSOS MINERAIS (30h)

- GEOLOGIA GERAL (75H)

- PETROGRAFIA (60h)

- PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES (60h)

- FUNDAMENTOS DE MEC. DOS FLUIDOS E TERMODINÂMICA (30h)

- FÍSICA EXPERIMENTAL BÁSICA:TERMODINÂMICA (30h)

- CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II (60h)

 

3º Período:

- FÍSICA EXPERIMENTAL BÁSICA: ELETROMAGNETISMO (30h)

- FUNDAMENTOS DE ELETROMAGNETISMO (60h)

- CÁLCULO DIFERENCIAL INTEGRAL III (60h)

- EQUAÇÕES DIFEENCIAIS A (60h)

- GEOLOGIA ESTRUTURAL (75h)

- ESTATÍSTICA E PROBABILIDADES (60h)

- ECONOMIA DOS RECURSOS NÃO-RENOVÁVEIS (30h)

 

4º Período:

- FUNDAMENTOS DE OSCILAÇÕES,ONDAS E ÓPTICA (60h)

- FÍSICA EXPERIMENTAL BÁSICA: ONDAS,ÓPTICA (30h)

- RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS (60h)

- PROSPECÇÃO DE DEPÓSITOS (60h)

- GEOLOGIA DE DEPÓSITOS (75H)

- DIREITO E LEGISLAÇÃO (30h)

- GEOESTATÍSTICA (60h)

 

5º Período:

- TOPOGRAFIA (60h)

- MECÂNICA DAS ROCHAS (60h)

- EXPLORAÇÃO E AVALIAÇÃO DE DEPÓSITOS (60h)

- QUÍMICA GERAL B (60h)

- QUÍMICA GERAL EXPERIMENTAL (30h)

- ANÁLISE INSTRUMENTAL (60h)

- ANÁLISE INSTRUMENTAL – LABORATÓRIO (45h)

 

6º Período:

- ELETROTÉCNICA (30h)

- DESENHO DE MINA (60h)

- ELEMENTOS DE MÁQUINAS PARA ENGENHARIA DE MINAS (30h)

- ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL (30h)

- GEOLOGIA DE ENGENHARIA E HIDROGEOLOGIA APLICADA (60h)

- MÉTODOS DE LAVRA (60h)

- PROCESSAMENTO MINERAL (60h)

- PROCESSAMENTO MINERAL – LABORATÓRIO (60h)

 

7º Período:

- CONDICIONAMENTO DE MINA SUBTERRÂNEA (60h)

- OPERAÇÃO DE MINA I – PERFURAÇÃO E DESMONTE (60h)

- PLANEJAMENTO DE LAVRA I – LONGO PRAZO (45H)

- ASPECTOS SÓCIO-AMBIENTAIS NA MINERAÇÃO (30h)

- FLOTAÇÃO (60h)

- FLOTAÇÃO – LABORATÓRIO (45h)

 

8º Período

- PROJETO DE MINERAÇÃO – INTEGRAÇÃO MULTIDISCIPLINAR (60h)

- OPERAÇÕES DE MINA II – CARREGAMENTO E TRANSPORTE (45h)

- PLANEJAMENTO DE LAVRA II – CURTO PRAZO (45H)

- AVALIAÇÃO ECONÔMICA DE PROJETOS DE MINERAÇÃO (45h)

- PROJETO DE USINA (45h)

- DESENVOLVIMENTO DE PROCESSOS (60h)

 

9º Período:

- PESQUISA OPERACIONAL (45h)

- INTEGRAÇÃO MINA-USINA (45h)

- INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS (30h)

- PROCESSOS METALÚRGICOS (30h)

- FECHAMENTO DE MINA (30h)

- APROVEITAMENTO SUSTENTÁVEL DE REJEITOS (45h)

- TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I (15h)

 

10º Período

- TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO II (30h)

- ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE MINAS (165h)



Projeto Político-Pedagógico do Curso de Engenharia de Minas da UFMG, versão 2018


https://drive.google.com/file/d/1LjWneyhjyogOCugSi6RL4WA02r_qsNGC/view?usp=sharinghttps://drive.google.com/file/d/1LjWneyhjyogOCugSi6RL4WA02r_qsNGC/view?usp=sharing